terça-feira, 28 de junho de 2016

A primeira história do primeiro Lanterna Verde... Inédita no Brasil!


Clique AQUI para baixar

Eis uma HQ que eu deveria ter publicado no ano passado, para não deixar passar batido os 75 anos do LANTERNA VERDE original, mas a vida real nos impediu tudo que gostaríamos de ter feito pelos quadrinhos no ano passado. Mas como diz o ditado, "antes tarde do que nunca", e eis aqui uma história até hoje INÉDITA NO BRASIL, com a primeira aparição, primeira história e origem de Alan Scott, o Lanterna Verde original, como ele foi publicado há 76 anos atrás nas páginas de All-American Comics nº 16, com data de capa de julho de 1940.

Não, você não vai encontrar aqui a edição completa, com 68 páginas da revista, trazendo também as histórias de personagens que nunca ouviu falar com Hop Harrigan, Mutt & Jeff, Scribby e White, Red & Blue, entre outros. Infelizmente a DC nunca REPUBLICOU essa revista na íntegra, apenas a história do Lanterna Verde. Por conta disso, não há nenhum trabalho profissional de reconstrução de arte (a partir dos originais, os quais só a DC deve ter) e de cores. O único scan que se encontra na rede é do gibi mais detonado pelo tempo que já vi, com páginas rasgadas, rasuradas, cores tão desbotadas que chegam a desfigurar a arte, além de ser um scan mal feito de baixa resolução e totalmente desfocado. O tipo de trabalho que mesmo que gastássemos toneladas de tempo, horas, dias, semanas e meses pra tentar restaurar ainda assim nunca ficaríamos muito satisfeitos com o resultado. E convenhamos, eram historietas fraquinhas de humor e aventura que se perderam no tempo, de personagens que ninguém liga, até entendo porque a DC não republicou a revista na série Millennium Edition - embora eu ache que eles deveriam, afinal a revista é bastante histórica e houve revistas de personagens não tão populares e com importância histórica menor que a All-American #16 que foram republicadas, mas enfim...

Por outro lado a história do Lanterna em si já foi republicada, sendo a versão mais recente do encadernado "Green Lantern - a celebration of 75 years" de qualidade tão excelente que resolvemos fazê-la. Afinal o personagem merece, a historia é inédita no Brasil, e até ler essa história, pra mim a origem do Lanterna Alan Scott era bastante vaga. Finalmente o "mistério" foi resolvido. E você pode resolver agora também. De quebra, acrescentei uma introdução explicando a gênese do Lanterna Verde original, e mini-biografias dos criadores. Você também vai notar que a fonte usada para diagramar a história é diferente da comum da maioria das nossas revistas. Isso porque na Era de Ouro dos quadrinhos, quando a indústria dos quadrinhos estava começando, os letristas - muitas vezes eles eram os próprios desenhistas - não seguiam nenhum padrão e a criatividade abundava. Busquei a fonte mais parecida possível com a da história original, e inclusive alguns balões com onomatopeias não apaguei, tamanha confiança que vocês não irão notar o que este diagramador fez ou não. A HQ pode parecer curta, mas acreditem, deu mais trabalho fazer ela do que muita história de mais de 20 páginas. Espero que aproveitem. Bom divertimento!

3 comentários:

  1. Eu gosto bastante dessa primeira fase do Lanterna Verde (acho muito superior à do Superman e do Batman). Suas histórias puxam bastante para o lado pulp (será que os livros do Green Lama foram uma das fontes de inspiração para Nodell e Finger?), tanto pela origem do personagem baseada na mística oriental como pelas histórias seguintes, que se aproximam das dos vingadores urbanos (a bela capa dessa edição já antecipava isso).

    É difícil entender como até agora esse primeiro número permanecia inédito em português. Só por isso você já mereceria os parabéns pelo trabalho, quanto mais pelo cuidado que teve na diagramação e nos textos complementares!

    Valeu,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a Panini publicou o especial DC dedicado a era de ouro um dos maiores erros foi deixar essa história de fora na minha opinião. Foi um erro salutar deixar os leitores escolherem as histórias, já que muitos escolheram histórias que já haviam sido publicadas trocentas vezes antes, como a primeira aparição do coringa por exemplo.

      Mas a DC nos EUA também se dedica pouco a reimpressão de seu material da era de ouro, com exceção, é claro, de superman, batman, mulher-maravilha e a sociedade da justiça. O Lanterna Verde e Flash tiveram dois albuns com suas primeiras histórias e ficou nisso. Por ironia alguma das histórias posteriores do Flash original por Joe Kubert, e do Lanterna por Alex Toth jamais ganharam reimpressão.

      No caso de Toth é uma lacuna ainda pior, porque o Lanterna Verde original foi o personagem que mais histórias o mitológico desenhista fez. Ele não era de fazer longo runs com personagem algum. Alan Scott é um "recorde", totalizando 17 histórias. Eu bem que gostaria de lançá-las, mas vários scans estão totalmente borrados e desfocados, além da recuperação. Temos que ficar no aguardo que apareçam scans melhores das revistas originais, ou que a DC se digne a imprimir um album só com o lanterna do Toth, como deveria.

      Excluir
  2. Nano quando penso que ja vi tudo na DC voce vem com essa preciosidade, o capricho, carinho que voce trata essas edições são bem vindos, como sempre voce da um banho de qualidade deveria existir mais pessoas como voce meus parabens e muito obrigado.

    ResponderExcluir